Dimensionamento Estrela - Triângulo

Olá amigos nesse artigos mostraremos como você deve realizar o procedimento para dimensionamento dos componentes utilizado em chaves estrela triângulo. Qualquer dúvida utilize o formulário abaixo!

DIMENSIONAMENTO DE K1 e K2
• Deve-se observar que K1 está sujeito à corrente de fase/linha na partida em ESTRELA, ou seja, a corrente será 1/3 da nominal.





• Após o fechamento em Triângulo, K1 estará sujeito à corrente de fase do motor, ou seja:



Para K2, na partida em Y, o contator está desconectado;
• Quando do chaveamento para TRIÂNGULO, K2 estará sujeito à corrente de fase, tal qual K1. Assim:



Então, para dimensionar K1 e K2, calcula-se:


onde, o fator 1,15 é para proteção do componente

DIMENSIONAMENTO DE K3
• Deve-se observar que K3 está sujeito à corrente de fase/linha na partida em ESTRELA, ou seja, a corrente será 1/3 da nominal.
• Após o fechamento em Triângulo, K3 estará desconectado.


Então, para dimensionar K3, calcula-se:


onde, o fator 1,15 é para proteção do componente

- DIMENSIONAMENTO DO RELÉ TÉRMICO - RT
• Deve-se observar que RT está sujeito à corrente de fase/linha na partida
em ESTRELA, ou seja, a corrente será 1/3 da nominal.
• Após o fechamento em Triângulo, RT estará sujeito à corrente de fase do
motor, ou seja:

Então, para dimensionar RT, calcula-se:


dependendo da questão da elevação ou não da temperatura


- DIMENSIONAMENTO DOS FUSÍVEIS
1ª Situação - IF ≥ 1,2 x In (Correte do fusível deve ser maior ou igual a 20% a corrente nominal)
2ª Situação – IF ≤ IFmax de K1 e K2 (Correte do fusível deve ser menor ou igual a corrente máxima suportada pelos contatos dos contatores K1 e K2 em situação de curto circuito)
3ª Situação – IF ≤ IFmax de F7 (Correte do fusível deve ser menor ou igual a corrente máxima suportada pelo Relé térmico em situação de curto circuito).




EXEMPLO:

MOTOR 3ø/10cv/380V/14,4A/ (IP/IN=8,3)/TP=8s/ Letra Cod. D/AC-3/ Sem Elev. Temp.

- Contatores K1 e K2

- Contatores K3

- RELÉ TÉRMICO – RT sem elevação de temperatura


- Fusíveis Letra Cod. D




Então Galerinha, abaixo está um exemplo de aplicação do comando estrela-triangulo com disjuntor motor. 


Exemplo detalhado de como realizar os fechamentos dos motores primeiro em estrela e em seguida triângulo.

1°Fechamento em Estrela onde o Motor faz sua partida inicial, repare que nesse fechamento as suas bobinas receber 127Volts apenas!

2° Fechamento em triângulo após o tempo de inercia os contatores fecha o motor para triangulo sua alimentação nominal de 220V.


Mande sua dúvida para nós E-mail - msp.sabrina@gmail.com

O que gasta mais 127Volts ou 220Volts?

127 ou 220? É verdade que o 127 gasta menos que o 220? Chuveiro instalado no 220 gasta menos?

São perguntas frequentes ouvidas por nós eletricistas.Será que tem explicação? Claro que sim.

Vamos começar falando da Potência Elétrica.
 A potência de uma corrente, ou o trabalho que ela realiza por segundo, depende da intensidade e da tensão. A potência é a base de todos os funcionamentos em geral, voltados para a energia.


Podemos provar isso com a formula 
P= Ux I: 

Um chuveiro de potência 5400 para uma rede 110:
5400= 110x I
110I=5400
I= 49,0909 A

e

Um chuveiro de potência 5400 para uma rede 220:
5400= 220x I
220I=5400
I= 24,5454 A

Então galerinha notamos que a potência do chuveiro será sempre a mesma, e que só mudará a corrente. Mas, uma noticia muito boa é que vamos economizar no cabeamento, nos disjuntores desse nosso chuveiro, gerando uma economia nos materiais da instalação.


envie sua dúvida, entre em contato: msp.sabrina@gmail.com
Maria Sabrina Pereira- Engenheira Eletricista 

Tensão entre fases, 220V / 380V / 440V


Em uma rede de distribuição de energia elétrica os transformadores geralmente são ligados em triângulo no primário e estrela no secundário, com o neutro aterrado. 




Se considerarmos como: 
U1 a tensão entre duas fase no primário 
U2 a tensão entre as fase do secundário 
u2 a tensão entre fase e neutro no secundário, sabendo que u2=U2/√3 (U2 dividido pela raiz de três). 

As tensões entre fase e neutro no secundário de um transformador numa conexão estrela com neutro aterrado, pode ser estabelecida de acordo com as relações a saber: 

U2= 220V, então u2= 220/√3 = 127 volts 

U2= 380V, então u2= 380/√3 = 220 volts 

U2= 440V, então u2= 440/√3 = 254 volts 

U2= 208V, então u2= 208/√3 = 120 volts 

Obs.: nas ligações fase + terra o valor a ser obtido vai depender da resistência de aterramento do local, caso seja o mesmo aterramento do transformador então os valores serão os mesmos indicados acima. 

Exemplo:

A tensão de 440V é muito utilizada em fábricas, especialmente para o acionamento de motores trifásicos, já que se faz economia nos cabos, disjuntores, contatores e relés térmicos. Note bem que o consumo de energia permanece o mesmo. Veja porque:

A potência instalada é de 125 kW alimentada em 440V:

P= (Raiz de 3)xV x I, então I = P/1,73 x 440 = 165 A-> cabo: 95 mm²

Se você usar a mesma carga em 220V:

P= (Raiz de 3)xV x I, então I = P/1,73 x 220 = 328 A -> cabo 240 mm²

Você tem aí provado que a economia de materiais com uma tensão 440V equivale à metade da utilizada em 220V com a mesma potência.

A tensão de 440V também pode ser utilizada na iluminação e tomadas em 220V/127V desde que você use um ramal da linha trifáfica ligado a um auto-tranformador, que fornecerá o cabo neutro.

A tensão entre cada fase(440V) e o neutro é de 254V, pois a tensão entre fase e neutro de qualquer alimentação é V(fase) /1,73. Neste caso teremos: 440/1,73 = 254 V.
O ramal trifásico de 440V deve ser ligado então a um auto transformador, que fornecerá a tensão trifásica em 220V. Lembre-se que a tensão entre fase e neutro de 220V é: 220/1,73= 127V.

Download do Simulador de Comandos Elétricos

Olá amigos, experimente esse simulador de comandos elétricos para PC, testei aqui e gostei então quero disponibilizar para vocês também.

O SCHEMAPLIC 3.0


Além de Simular os Circuitos você também pode exibir os componentes, basta se familiarizar com esse programa que você consegue desenvolver vários projetos.


Baixe já esse Software no seu PC clicando abaixo.


➽ Você não sabe elaborar diagramas de comandos elétricos e nem interpretar um projeto?

➽ Você pode fazer o curso completo de comandos elétricos em vídeo aulas ensinando passo á passo como elaborar interpretar qualquer diagrama de comandos elétricos.

Acesse a nossa plataforma ONLINE e solicite hoje mesmo o seu acesso ao curso de comandos elétricos e ainda receba o seu Certificado do Treinamento.

Será um prazer em ter você no nosso time!!

Como ser um bom eletricista?

O eletricista sempre terá oportunidades de trabalho no mercado, pois são vastas as oportunidades para todas as áreas que exigem eficiência técnica, sendo que eletricista é uma delas.



 Para quem pretende se tornar eletricista precisa também gostar de matérias de ciências exatas com matemática, física e eletricidade.

Curso de qualificação para eletricista

Os cursos que formam eletricistas geralmente têm uma duração de até quatro anos com aulas práticas e teóricas sobre a dinâmica da eletricidade predial voltada para a construção civil. Ele possui matérias como Lei da eletricidade, sistemas de circuito, segurança elétrica, esquemas de sistemas elétricos, solda e atividades similares. É necessário também que esteja incluso no curso de eletricista conhecimentos sobre o Código Elétrico Nacional e conhecimentos sobre novos métodos e equipamentos de eletricidade que surgiram no mercado elétrico. O eletricista profissional realizará cursos em instituições como o ENSINANDOELETRICA. Esses cursos incluirão o estudo de interpretação de desenhos técnicos de fiação elétrica, conhecimentos sobre instalação e manutenção de redes elétricas, reparos e detecção de problemas em redes elétricas, segurança em redes elétricas, registro de problemas elétricos e outros conhecimentos.

Como ingressar na carreira de eletricista

Para se tornar um bom eletricista é necessário ter o Ensino Médio completo para se tornar um profissional competitivo no mercado e ainda realizar cursos profissionalizantes ou técnicos na área. Participe de cursos que realmente sejam bons e que tenham carga horária capaz de preparar o estudante para o mercado de trabalho. Muitos estudantes de elétrica ingressam no mercado de trabalho como aprendizes, realizando estágios na área ao mesmo tempo em que participam de cursos. Alguns bons sindicatos na área de eletricidade promovem cursos e estágios para aprendizes. Por isso, para aqueles estudantes que pretendem galgar a carreira de eletricista devem, antes de tudo, pesquisar onde há oportunidades de aprendizado e inserção no mercado de trabalho.

Licença para trabalhar como eletricista

Para exercer a profissão de eletricista é necessário que o interessado cumpra a burocracia de licenciamento que varia de região para região. Para saber mais informações sobre como adquirir a carteira profissional para eletricista, é só acessar o site do Ministério do Trabalho e buscar mais informações sobre  a Carteira de Aptidão Profissional ou no órgão de Direção Geral de Energia de sua região. De qualquer forma, para tirar a licença será necessária a realização de exames que testarão os conhecimentos do profissional na área de eletricidade.

Mercado de trabalho de um eletricista

Os profissionais que pretendem ingressar na carreira de eletricista podem se tornar eletricistas do ramo de construção civil, e ainda eletricistas públicos ou inspetores. Para isso será necessário que o profissional se aprofunde mais no assunto e requeira uma licença que teste os conhecimentos especializados em eletricidade. O mercado de trabalho para eletricista possui diversas possibilidades, pois o profissional pode atuar como eletricista residencial e predial, inspetor, industrial, eletricista de empresas que prestam serviços de na área de energia pública e outros ramos do setor.

Um bom eletricista

Para se tornar um bom eletricista, além de conhecimentos e habilidades técnicas, o profissional deverá também possuir habilidades como capacidade de comunicação, e também requisitos físicos que são: boa visão e ótima coordenação motora. Outras habilidades também necessárias são: habilidades técnicas para instalações e manutenções, detecção de problemas, habilidades com o manuseio de ferramentas e conhecimentos em informática. As habilidades comportamentais necessárias são as habilidades de praticidade, organização, raciocínio lógico e metódico e responsabilidade quanto à segurança própria e de outrem.

Segurança do trabalho de um eletricista

Além das atividades descritas acima, os eletricistas executam também atividades de atuação nas áreas de eletroeletrônica, mecânica, manutenção e outros. Instalação de sistemas complexos de fiação, de cabos coaxiais, tanto para computadores como para sistemas de telefonia ou sistemas elétricos industriais. É função também do eletricista saber manusear as ferramentas certas para cada tipo de fiação. Os eletricistas estão subordinados as ordens de serviços dos engenheiros elétricos e devem saber como executar as solicitações de serviços de forma adequada e eficaz através da leitura de desenhos elétricos e leitura de projetos, sejam projetos da construção civil ou voltados para iluminação pública. Trabalhar com todas essas possibilidades na execução de tais atividades rotineiras torna o trabalho do eletricista uma atividade de alto risco. Sabendo disso, os maiores cuidados que os eletricistas devem ter no dia a dia são quanto ao uso de escadas e andaimes e ainda cuidados que evitem choques elétricos. Para isso, se fazem necessários o uso de roupas especiais e equipamentos de proteção individual. O risco de acidentes graves tem uma probabilidade maior quando os profissionais estão trabalhando com instalações e monitoramentos diretos de circuitos e redes elétricas. Atualmente, existem no mercado diversos equipamentos modernos para a  proteção  de eletricistas. Esses equipamentos incluem uniformes capazes de retardar as chamas elétricas conhecidas como  arco elétrico e tornar os serviços de eletricidade mais seguros. Lembrando que todas as empresas que contratam um eletricista e mesmo profissionais que trabalham de forma autônoma devem receber treinamentos quanto ao nível de riscos das atividades, ter documentado um plano com níveis de risco das atividades exercidas pelo profissional com a análise dos riscos, utilização de equipamento individual de proteção e outras medidas de segurança. Uma das normas mais conhecidas no mercado de trabalho do setor elétrico  é a norma 10. A norma 10 é muito abrangente e regulariza medidas preventivas de proteção para qualquer profissional que tenha contato com sistemas elétricos na realização de suas atividades.

Média salarial de um eletricista

O eletricista constitui uma categoria de trabalho valorizada e bem remunerada. A média salarial dos eletricistas varia entre R$1450,00 a R$3.000,00, de acordo com a região em que o profissional atua, dependendo também da experiência, qualificação com cursos de aprofundamento e outras questões que fazem variar a remuneração média.

Controlador Lógico Programavel / CADE SIMu 2.0

↡ Diagramas Ladder no CLP ↡

Olá Elétricos aqui é Felipe Vieira desculpe a ausência esses dias estava de férias mas estou voltando a todo vapor, para continuar a mostrar a vocês muita coisa sobre elétrica.

Esses dias atrás estava " testando o CLP que temos no CADE SIMU " e o resultado de algumas montagens foram essas veja abaixo:

1° Diagrama Acionamento de Motor com 1 botão NA (normalmente aberto). Liga e Desliga



2° Diagrama Partida Direta de Motor Trifásico com Sinalização.



3° Diagrama Partida de Motor Elétrico Estrela - Triangulo 



4° Diagrama Partida Direta com Reversão.


5° Diagrama também um diagrama de partida direta e reversão



6° Diagrama um pequeno exemplo de um Semafaro feito no CLP.



espero que gostem, lembre - se aqui no Ensinando Elétrica você pode ver dicas de muita coisa de elétrica sem tem que pagar, mas se você quiser ajudar a manter nossos canais ONLINE vocês podem ajudar adquirindo os Cursos disponíveis.

➤ Comandos Elétricos 100% ONLINE.
➤ Curso 100% ONLINE NR-10 e Reciclagem
➤ Eletricista Residencial 100% ONLINE.
➤ Curso Enrolamento de Motores Elétricos 08 DVDs.
➤ Coletânea Ensinando Elétrica.
➤ Em breve Curso de CLP 100% ONLINE.

Aprender Elétrica esta muito fácil..

O Blog Ensinando Elétrica fornece milhares de informações e dicas de elétrica de forma gratuita, mesmo assim muitas pessoas leigas no assunto ficam perdidas não conseguindo entender e aprender.

Então oferecemos uma Plataforma 100% ONLINE de estudo e aprendizado, nela você poderá aprender assistindo as vídeo aulas de instalações elétricas em gerais nas áreas da elétrica residencial e elétrica industrial. Veja a lista abaixo dos cursos que você pode fazer na plataforma ONLINE.



➽ CURSO COMANDOS ELÉTRICOS 100% ONLINE.
➽ CURSO ELETRICISTA RESIDENCIAL 100% ONLINE.
➽ CURSO NR-10 OU RECICLAGEM 100% ONLINE.
➽ CURSO ENROLAMENTO DE MOTORES ELÉTRICOS 08 DVDs Receba em casa
➽ COLETÂNEA ENSINANDO ELÉTRICA 03 DVDs Receba em casa.

Acesse o link de seu interesse e inicie hoje mesmo seu estudo na nossa plataforma ONLINE.


Todos os Cursos Ofertados São de Autoria Própria e Você recebera o Certificado de Conclusão.
Qualquer dúvida meu contato: 15996869778 Felipe


Ligação de Motores 12 Pontas

Amigos já foi postado semana passada os fechamento de motores elétricos de 6 pontas você pode consultar clicando aqui, agora nesse artigo mostraremos como deve ser realizado o fechamento de motores de 12 pontas conforme sua tensão de rede de alimentação.

Bobinas numeradas de um motor trifásico de 12 pontas.
Numeração das bobinas de um motor trifásico.

Primeiro fechamento estará em duplo triangulo ou triangulo paralelo, esse fechamento deve ser realizado se sua tensão de alimentação for trifásico 220V, assim cada bobina receberá a tensão nominal da rede.

Então devemos juntar as pontas 1,6,7,12 e fechar com a Fase R. e isolar.
Segundo passo juntar as pontas 3,5,9,11 e fechar junto com a Fase S e isolar
Terceiro passo juntar as pontas 2,4,8,10 e fechar junto com a Fase T e isolar

Pronto seu motor estará fechado em duplo triangulo o fechamento necessário para a tensão da rede em 220V.


Agora nesse segundo fechamento será em duplo estrela ou estrela paralelo, esse fechamento será realizado sempre que sua tensão de rede for 380 Volts Trifásico.

Primeiro passo, junte o fio 1,7 Fase R. Isole
Segundo passo, junte o fio 2,11 Fase S. Isole
Terceiro passo, junte o fio 3,9 Fase T. Isole
Quarto passo, junte as pontas que sobrou 4,5,6,8,10 e 12 feche entre si e isole.

Pronto nessa forma você realizou o fechamento do motor em duplo estrela nessa forma mesmo com a tensão de 380 Volts seu motor receberá apenas os 220V em suas bobinas.


Nesse terceiro fechamento estarei realizando o fechamento em triangulo serie, esse fechamento você só ira realizar caso sua tensão de rede for de 440 volts trifásico.

Primeiro passo junte as pontas 1,12 isole e ligue na Fase R.
Terceiro passo junte as pontas 3,11 isole e ligue na Fase S.
Quarto passo junte as pontas 2,10 isole e ligue na Fase T.
Quinto passo junte 9 e 6 isole, Junte 4 e 7 isole, junte 8 e 5 isole.

Pronto dessa forma você estará realizando o fechamento em triangulo em serie, somente se caso sua tensão de alimentação for 440 Volts que não é comum de ser encontrado.


Nesse quarto fechamento estarei realizando o fechamento em estrela em serie. Esse tipo de fechamento deve ser realizado somente para Partidas Estrela Triangulo.

Bom pessoal é isso qualquer dúvida comente abaixo para podermos discutir sobre o assunto, um forte abraço Felipe Vieira.

Veja aqui como você pode ser um ótimo profissional realize o curso de comandos elétricos.

O que é DPS?

Sabemos da existência dos “PARA RAIOS” que é uma proteção excelente e muito utilizada contra descargas atmosféricas (raios) .

A tecnologia avançou muito, e nos proporciona outros tipos de proteção mais fáceis de instalar, e às vezes muito mais em conta financeiramente como vemos a seguir:

DPS- Dispositivo de Proteção contra Surtos Atmosféricos (Raios)


Não devemos é claro menosprezar a utilização dos “para raios” que já conhecemos, pois cada caso é um caso, o que temos a fazer é analisar as características de proteção contra as descargas atmosféricas, consultando um especialista no assunto.

O Para Raios oferece uma excelente proteção contra essas descargas, mas tem algumas situações em que pode acontecer um desvio da descarga elétrica do raio por outro caminho, e assim chegando dentro da residência, causando a queima de equipamentos elétricos.

O raio pode percorrer distâncias enormes basta ter um condutor metálico apropriado tais como a rede elétrica externa e a rede telefônica, que o raio pode entrar na sua casa sem estar protegida pelo Sistema de Para Raios, e assim conduzir os efeitos de um Raio que caiu nas proximidades e não foi detectado pelo para- raio.

Então a tecnologia nos traz o DPS – dispositivo de proteção contra surtos, uma espécie de disjuntor que se desliga (desarma) quando é percorrido pela descarga elétrica produzida por um raio.

 Função do Para Raios e do DPS

A instalação de Para Raios ou DPS são funções distintas e protegem as instalações elétricas e equipamentos de maneiras diferentes, mesmo sendo direcionados para a mesma função primordial que é “Proteção contra Surtos Atmosféricos – Raios”.

O Sistema de Proteção de Descarga Atmosférica- SPDA, está regulamentado pelas NBR 5410, 5419,e 7117 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

O Para Raios tem a função primária de proteção a toda estrutura externa e interna de uma residência, prédio, estádios, etc. Mas não impede que o efeito de transmissão de uma sobre carga elétrica provocada por um Raio na rede elétrica ou telefônica externa e distante chegue até o interior de uma residência, provocando grandes prejuízos internos nos equipamentos que estejam conectados nas tomadas.

A instalação de um sistema de Para Raios, é relativamente onerosa, e indicada para prédios e indústrias, ou instalação em locais em que se torna indispensável à completa proteção para equipamentos de serviços essenciais.

Deve-se levar em consideração que a incidência de Raios, sempre ocorre nos locais mais altos (Para Raio em cima de prédios, elevações geográficas como morros e montanhas, árvores altas, etc), e partindo dessa observação, se houver essas condições próximas da residência, ela estará relativamente protegida da incidência direta do Raio, mas não protegida de sobre cargas vindas diretamente pela rede elétrica.

Já o DPS, é um dispositivo parecido e instalado exatamente como um disjuntor comum na caixa de distribuição geral (QDG), ou entre o equipamento e a tomada de energia (DPS individual), dependendo do modelo disponível, cuja função é proteger diretamente a rede elétrica interna ou o equipamento contra uma sobre carga (pulso de alta tensão) oriunda de surto atmosférico (Raio) externo conduzida através da rede propriamente dita e descarrega-la diretamente para a terra.


Instalação do DPS - Dispositivos contra surtos atmosféricos

Esses modelos de DPS como já dito, são instalados diretamente nos QDGs, onde entram a fase ou as fases de um lado e neutro incluso, e do outro lado são conectados diretamente os condutores (cabos) direcionados a haste de aterramento.


São instalados na entrada da rede elétrica ou dentro da caixa de disjuntores de proteção (QDG), conforme diagrama a seguir:



O triângulo na cor verde são hastes de aterramento.

Os marcados em vermelho são DPS.

São conectados às fases e neutro de um lado, e o outro lado vai diretamente a terra, por meio de um condutor elétrico.

Artigos Recomendados

Elétrica Residencial

Ver mais

Comandos Elétricos

Ver mais

Diagramas de Comandos

Ver mais

Vídeo Aulas

Ver mais

Automação e CLP

Ver mais

Simuladores e Softwares

Ver mais